Pega [cabral] na mentira!

Tem vezes que nós nem precisamos ter o trabalho de pesquisar.

Em um artigo no uol educação – braço da folha –, uma afirmação do honestíssimo governador do Rio de Janeiro, sérgio cabral toc toc toc, recebeu no parágrafo seguinte uma desmentida digna da boa imprensa:

“Hoje o Estado do Rio paga os melhores salários do Brasil para os professores, exceção feita ao Distrito Federal que é custeado pelo governo federal. Quando cheguei, eles estavam há 12 anos sem reajuste. E hoje pagamos bonificação por desempenho. Criamos um programa de meritocracia, embora haja gente que ainda é contra”, afirmou Cabral.

Segundo o próprio governo, o salário inicial para professores estaduais no regime de 30 horas semanais é de R$ 2.009,88. Já o docente que trabalha 40 horas por semana recebe vencimentos a partir de R$ 2.679,85. O piso nacional dos professores é de R$ 1.567 para o regime de 40 horas.

Em um levantamento sobre salários de professores em dezembro de 2012, feito pela Revista Educação, a rede estadual do Rio de Janeiro tinha o 5° melhor salário para professores com ensino superior completo e dedicação de 40 horas. A rede fluminense ficava atrás de Mato Grosso (R$ 2.905,91), Espírito Santo (R$ 2.918,74), Tocantins (R$ 3.062,60) e Roraima (R$ 3.249,87).

Ou seja, mais uma mentira deslavada e revelada.

Ele, o honestíssimo governador sérgio cabral toc toc toc, esqueceu-se de dizer que ele foi contra o aumento do piso salarial do professo em 2012 e que, provavelmente, está junto dos outros governadores contra o aumento este ano.

Mas, sabe o que é o melhor?

É que, se por acaso o Rio de Janeiro tem o 5º (QUINTO) menos pior (porque “melhor” só pode ser sacanagem) salário do Brasil, em compensação, a cidade do Rio é a 2ª com o custo de vida mais alto.

Tudo bem que estamos falando, agora, dos salários do Estado, mas tá valendo a comparação.

Abraços,

Declev Reynier Dib-Ferreira
Em busca das verdades